Vacinação – Prevenção e prova de amor e respeito!


Sabendo que atualmente os animais de estimação tem feito parte cada vez mais da família de pessoas pelo mundo, estamos aqui para esclarecermos algumas dúvidas sobre vacinação, como por exemplo as diferenças entre V8, V10, V11 e Puppy, quando devo vacinar, precauções e cuidados, e qual vacina devo aplicar?

Puppy – indicada para filhotes:

Vacina viva contra Cinomose e Parvovirose Canina.

INDICAÇÃO

Imunização ativa de filhotes de cães contra a cinomose e parvovirose canina.

Imunização ativa de ferrets contra a cinomose e parvovirose.

POSOLOGIA

1 ml por dose.

DHPPI+L ou (V7 como algumas pessoas chamam)

A DHPPi+L é uma vacina europeia, produzida sob condições adequadas para reduzir reações, tanto locais quanto sistêmicas, que está adequada as recomendações dos guidelines e que chamamos de vacinação sob medida.Ela possui exatamente aquilo que o animal precisa. Por exemplo, a WSAVA (Associação Mundial de Medicina Veterinária de Pequenos Animais) coloca o coronavírus como uma vacina não recomendada e que não deve ser utilizada. Mas a maioria das vacinas ainda possuem essa cepa. A DHPPi+L não possui pois já está alinhada aos novos estudos. Além de não ser recomendada, a cepa do coronavírus possui um adjuvante chamado hidróxido de alumínio que pode causar uma reação local, aquela “bolinha” que fica no local da aplicação. Além disso, ela possui um sorovar de leptospirose de alta importância no Brasil, principalmente no Paraná, o sorovar copenhageni, que é do sorogrupo icteroemorragiae, com duração de 1 ano.
Para reduzir reações sistêmicas, essa vacina passa por um processo de filtragem (vaccipure) que remove o excesso de adjuvantes (proteínas estranhas) do cultivo da leptospirose, reduzindo assim as chances do animalzinho ficar com febre após a vacinação. É uma vacina importada bastante atualizada, sem excessos e de excelente qualidade.

V8

Dentre as doenças que a vacina V8 em cachorro previne, vale destacar:

  • Cinomose:uma virose grave, podendo causar tosse intensa e diarréia no início. Leva o animal a desenvolver uma pneumonia fatal ou até mesmo paralisia;
  • Parvovirose:um vírus que sobrevive no ambiente por muitos meses e costuma afetar filhotes, provocando uma diarréia sanguinolenta frequentemente fatal;
  • Leptospirose:uma infecção bacteriana que é disseminada por ratos. Causa insuficiência renal grave e também pode ser transmitida dos cães para os seres humanos.
  • Hepatite:um distúrbio grave, causado por um vírus altamente infeccioso que afeta o fígado, podendo se desenvolver de forma rápida;
  • Parainfluenza: o vírus causa uma doença altamente contagiosa que costuma se desenvolver em ambientes onde existem muitos cães. Pode evoluir para pneumonia e doenças bem mais graves;
  • Coronavirose: vírus que causa vômito e diarréia, às vezes com sangue, menos grave que a parvovirose, torna-se mais perigoso quando há contaminação secundária por bactérias;
  • Adenovirose: vírus semelhante ao da Parainfluenza, que pode causar doenças respiratórias graves;

V10

A vacina polivalente (ou V10) é muito importante para a saúde dos cães, e  deve ser aplicada quando ainda o cachorro é filhote, a partir dos 45 dias de vida. A vacina  previne  seu animal das doenças mais perigosas do mundo canino.
Conheça as doenças imunizadas pela vacina polivalente (que deve ser renovada anualmente para que a imunidade seja mantida):

Cinomose
É causada por um vírus, é altamente contagiosa, podendo até comprometer todo organismo do animal.
Sintomas: vão desde vômitos e diarreia até paralisia e convulsões – podendo ser fatal quando não tratada.

Parvovirose
Altamente contagiosa, e transmitida pelo contato direto de um animal sadio com as secreções ou excrementos de um cão doente.
Sintomas: Causa diarreia, desidratação, vômitos, depressão e a morte súbita de filhotes.

Coronavirose
O Coronavírus Canino é o agente da doença, que pode ser fatal aos animais que não recebem tratamento.
Sintomas: vômitos, diarreia (com sangue), febre, falta de apetite e depressão.

Hepatite infecciosa canina
Transmitida pelo contato de um animal saudável com secreções ou sangue contaminado pelo adenovírus canino.
Sintomas: febre, dor abdominal e pode levar ao coma em casos mais avançados.

Adenovirose
Causada pela contaminação pelo Adenovírus Tipo II, a adenovirose traz problemas respiratórios diversos, que podem evoluir e se transformar em novas infecções e em pneumonias.
Sintomas: Problemas respiratórios

Parainfluenza canina
É transmitido pelo contato direto entre os animais.  Por enfraquecer a imunidade dos cães, ela pode facilitar o aparecimento de problemas mais sérios.
Sintomas: tosse, coriza e febre.

Leptospirose Canina
É transmitida pelo contato com a urina de ratos, e pode ser classificada em quatro tipos distintos. Causa vômitos, diarreia, hemorragias e dor abdominal, podendo evoluir para problemas renais que podem levar o animal ao óbito. A vacina V10 também protege os cães dos quatro subtipos da leptospirose: canicola, grippotyphosa, pomona e icterohahemorrhagiae.
Sintomas: Causa vômitos, diarreia, hemorragias e dor abdominal.

V11

Vacina polivalente contra:

Cinomose;

Parvovirose;

Coronavirose;

Parainfluenza;

Hepatite;

Adenovirose e

Leptospirose canina;

INDICAÇÕES Destina-sea profilaxia da cinomose, parvovirose, coronavirose, parainfluenza, hepatite, adenovirose e leptospirose canina.

DOSES E MODO DE USAR:

A dose é de 1 mL por animal, via intramuscular ou subcutânea, independente de raça e peso. A vacina pode ser utilizada a partir de 45 dias de idade, recomenda-se uma 2ª, 3ª 4ª dose, com espaço de 21 dias entre elas. Revacinar anualmente com 1 dose, para se ter uma melhor resposta imune. Ressuspender a vacina somente no momento do uso e, uma vez reconstituída, aplicar imediatamente em local previamente desinfetado.

Não usar em nenhuma hipótese outro tipo de diluente, a não ser o que acompanha este produto.

Aspirar ao conteúdo e injetar no animal.

Após a reconstituição, usar rapidamente.

Esta vacina é preventiva e não curativa.

A vacinação não protege contra infecções já existentes, pois é necessário um prazo de 21-30 dias, após a administração para a formação da imunidade completa.

Estamos aqui abrindo um diálogo com os detentores de posse responsável, afinal eles declaram seu amor, respeito e atenção para com seus pets e por esta razão iremos explorar hoje os cães e em seguida os gatos, posteriormente os animais exóticos e silvestres, afinal todos merecem nossa atenção.

A vacinação é a maneira de proteção mais eficiente contra as doenças infecciosas causadas por vírus ou bactérias, já que proporciona imunidade sobre a doença e a criação de anticorpos específicos.

Desta feita, se o animal vacinado um dia vir a ter contato com o agente causador de determinada doença, estará com seu sistema imunológico em condições de bloqueá-la.

O filhote que não vir a ser vacinado, por exemplo, tem uma grande chance de contrair alguma doença infecciosa e não atingir a idade adulta. Já os adultos podem adoecer em qualquer momento de sua vida, se não vacinados.

As doenças que mais tiram as vida dos cães, e que podem ser evitadas pela vacinação, são: Leptospirose, Parvovirose, hepatite infecciosa, Cinomose, Coronavírus, Parainfluenza e Raiva, existem estados da Federação que são livres de determinadas doenças citadas acima, mas a proteção se faz necessária para reduzir o risco de doenças importadas de outros estados, ou mesmo de se viajar com o animal para um local onde a doença ainda circule.

Outra necessidade de se vacinar os animais diz respeito às zoonoses, que são as doenças transmitidas de animais para humanos, como a Leptospirose e a Raiva.

Dessa forma, para que o animal possa receber a vacina, é necessário que ele esteja saudável, pois enfermidades como a diarreia, febre, infecções, vermes, pulgas e carrapatos, precisam ser tratadas antes da vacinação.  

É importante ainda levar o filhote ao médico veterinário, pois somente este profissional possui o conhecimento e as condições para avaliar a saúde de seu animal, incluindo-o em um programa de vacinação específico.

Tabela de vacinação recomendada em todos os cães:


Nenhum comentário



Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Quem Somos

Somos um grupo, preocupados com a disseminação das melhores informações que possam vir a contribuir no seu cotidiano, bem como auxiliar na resolução de dúvidas e ou problemas que possam surgir em assuntos diversos, e ainda suprir a ânsia pelo conhecimento!

Leia Mais