Petrobras – Privatização um olhar não técnico, mas de futuro próximo!


Veículos Elétricos, Parques Eólicos e Fotovoltaicos, será que não devemos investir mais nesse futuro tão próximo?

Muitos já devem ter se perguntado:

Privatizar ou não as estatais brasileiras?

Pois bem vai aqui uma opinião não técnica de alguém que muitas vezes observa o mercado e não vê motivos para a privatização não ser feita:

As exportações, ao contrário, caíram fortemente, de US$ 965 milhões em 2009 para US$ 93 milhões em 2012, uma baixa de 90%,

Os números representam uma inversão da situação em que se encontrava a balança comercial da gasolina.

De 1991 (dado mais antigo disponível pela ANP) a 2010, o país quase sempre exportou mais gasolina do que importou, com apenas duas exceções, em 1995 e 1996.

Já em 2010, a importação de gasolina aumentou significativamente, mas a exportação ainda era relativamente alta e compensou. Foi a partir de 2011 que o país ficou com saldo negativo.

Qual a perspectiva para os próximos anos?

Existem algumas refinarias em construção, mas acabaram atrasando. A Abreu e Lima, em Pernambuco, é a próxima a ficar pronta, em 2014, com cerca de 280 mil barris por dia, ainda insuficiente. As coisas vão começar a acalmar em 2016, quando a Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro) começar a funcionar, em 2016. Mais duas refinarias, no Maranhão e no Ceará, devem entrar em funcionamento em 2017 e 2018, mas aqui as coisas emperram e a corrupção não permite que elas entrem em funcionamento.

Por que os investimentos não foram feitos?

A Petrobras tem limitações. Por ser controlada pelo governo, precisa fazer licitações, e isso demora. Além disso, investimentos que poderiam ser feitos em refinarias foram direcionados para prospecção e perfuração.

Enquanto isso, a Petrobras paga caro na gasolina importada e vende mais barato aqui?

Sim. Deve pagar hoje R$ 1,70 ou R$ 1,80 por litro e vende por R$ 1,30 a R$ 1,40 às distribuidoras. Então tem prejuízo.

 

CONCLUSÃO

Diante de poucos fatos acima expostos, fica muito claro que a empresa já não tem eficiência e seu objetivo atual não é produzir petróleo e riquezas, mas ser o ralo que permite a troca de favores políticos, o cofre que irriga partidos e corruptos.

Além do que, a empresa hoje tem um valor de mercado que tende a desvalorizar absurdamente com a chegada dos veículos elétricos que já são uma realidade, o gás de cozinha já vem sendo desprezado em muitos lares que trocaram os fogões por panelas elétricas, por chapas elétricas que se conectam com as panelas e fazem o mesmo que o conhecido GLP.

Fica muito claro que a decadência do Petróleo no mundo é um fato e todas as produtoras deve desvalorizar em breve.

Ainda temos a chegada das Usinas Eólicas e Fotovoltaicas que irão substituir a Eletrobras, mas isso falaremos adiante!

Fonte: https://achadoseconomicos.blogosfera.uol.com.br


Nenhum comentário



Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Quem Somos

Somos um grupo, preocupados com a disseminação das melhores informações que possam vir a contribuir no seu cotidiano, bem como auxiliar na resolução de dúvidas e ou problemas que possam surgir em assuntos diversos, e ainda suprir a ânsia pelo conhecimento!

Leia Mais