PERNILONGO ou MURIÇOCA também podem transmitir enfermidade grave!


FILÁRIOSE

Desde muito tempo ela já foi diagnosticada e faz vítimas até hoje.

Causa da doença 

A filariose, também conhecida como elefantíase, é uma doença causada por parasitas conhecidos como vermes nematóides (as filárias). O parasita causador desta doença é o Wuchereria bancrofti, que é normalmente transmitido pelo Pernilongo ou Muriçoca.

Vetor 

Este tipo de microorganismo tem como vetor o mosquito Culex quiquefasciatus, popularmente conhecido como pernilongo ou muriçoca.

Transmissão 

Sua transmissão ocorre pela picada do mosquito vetor, que transmite o parasita causador da doença de pessoa a pessoa.

Uma vez infectada, a pessoa deve passar por tratamento médico, onde serão indicados os devidos medicamentos de acordo com o efeito causado em seu organismo pelo parasita.

Sintomas da filariose

 

Na fase aguda, os principais sintomas desta doença são: inflamação no sistema linfático, febre, dores de cabeça, mal estar, etc. Meses, ou anos depois (quando a doença já se tornou crônica) podem surgir outros sintomas como: inchaço de membros (mamas no caso das mulheres e testículos no caso dos homens), doenças infecciosas na pele e gordura na urina. Em sua forma mais grave pode ocorrer aumento excessivo do tamanho dos membros (elefantíase).

 

O principal sintoma da Filariose e o inchaço do membro acometido. A inflamação dos vasos linfáticos, febre, dor de cabeça, mal estar, urticária, calafrios, dores musculares, intolerância a luz, tecido da pele áspero, grosso e com ulcerações são outros sintomas característicos da doença. Em casos mais graves, pode ainda haver aumento excessivo, deformação total e incapacitação do membro atingido.

Diagnóstico

O diagnóstico da Filariose é feito, basicamente, com a observação clínica dos sintoma de cada paciente. Além dessa observação, alguns exames laboratoriais como de sangue, de fluídos corporais ou até mesmo de biopsia dos tecidos afetados podem detectar a presença do parasita no organismo. O s sintomas da doença são bastante visíveis e perceptíveis, porém a evolução pode ser lenta, levando anos para o parasita manifestar os primeiros sintomas no paciente. O diagnóstico precoce auxilia no tratamento e no combate ao parasita causador, além de evitar a deformação de membros do corpo.

Prevenção

A melhor medida contra esta doença, ainda é a prevenção, e esta, deve ocorrer evitando-se exposição aos mosquitos vetores.

OBS: USO DE REPELENTES

 

ATENÇÃO: as informações contidas nesta página servem apenas como fonte para pesquisas e trabalhos escolares. Portanto, não devem ser utilizadas para fins de orientação médica. Para tanto, procure um  médico para receber orientações e o devido tratamento.

Fonte: www.saudicas.com.br, www.todabiologia.com


Nenhum comentário



Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Quem Somos

Somos um grupo, preocupados com a disseminação das melhores informações que possam vir a contribuir no seu cotidiano, bem como auxiliar na resolução de dúvidas e ou problemas que possam surgir em assuntos diversos, e ainda suprir a ânsia pelo conhecimento!

Leia Mais