Humanização PET – o que e como lidar!


Sabendo que atualmente o número de pessoas que vem humanização seus pets, já é absurdamente grande, temos alguns pontos que precisam ser observados para que façamos algumas observações para todos os envolvidos nesse ciclo, afinal muitos defendem, outros apoiam e alguns criticam.

Tendo como base o Brasil, país onde estamos vivendo, mas que pode servir de referência para os demais em desenvolvimento, mas que também deve servir para margear o que acontece nos mais desenvolvidos:

1- O número de famílias que deixaram para ter filhos mais tarde, por conta do trabalho, das dificuldade de viver em grandes centros em razão da falta de oportunidade nas área mais afastadas ou agrárias de todo o mundo, tornou a dificuldade de engravidar mais frequente, bem como a distância entre a idade dos pais e dos filhos que viriam muito distantes, limitando em alguns casos a capacidade de acompanhar o ritmo das crianças, em razão disso, abriram mão da companhia e ampliação da família pelos filhos;

2- É bem verdade que o índice de violência, a baixa qualidade das políticas pública, o descaso de políticos e parlamentares com o apoio à Educação de qualidade, fez muitas famílias a repensarem sobre a questão de ter ou não filhos e optaram por não tê-los;

3- A insegurança, com o aumento do tráfico de drogas, a cooptação de novos jovens que se envolvem ainda no ensino fundamental de escolas públicas e ou privadas com o submundo das drogas, também foi outro fatos que fez com que esse volume de nascimentos diminuíssem em diversos países.

Por outro lado, sabemos que o convívio com os animais nos traz muito em bem estar, sociabilidade, aprendizado e algumas famílias optaram por ter os filhos, mas também adoram ou adquiriram animais de estimação para fazer companhia para a criança.

Os Fatores que hoje tornam os animais humanizados, é primeiramente a condição de viver em grandes centros urbanos, onde os quintais não existem mais, a verticalização é o que impera em todas as cidades por conta do capitalismo e otimização do espaço.

Sabendo que diversos jovens migram para os grandes centros, e lá permanecem morando isoladamente da família, optam por ter um animal de estimação para companhia e diminuir os efeitos da solidão, isso tudo faz com que as pessoas possam repensar os seus olhares sobre a humanização dos animais.

Um animal não será jamais humano, mas é um ser vivo é deve ser respeitado como tal.

Profissionais e a Humanização

No Caso do profissionais da área médica veterinária, banho e tosa ou qualquer outra área de atuação que atenda a esses integrantes das famílias atuais, devem ter todo o cuidado ao fazer estes atendimentos, bem como ao comunicar aos familiar o óbito desse, o empenho deve ser total para melhorar a qualidade de vida, reduzir o sofrimento, e respeitar o animal acima de tudo!

É preciso respeitar o cliente, que tem a posse responsável do animal, mas antes disso respeitar o próprio animal, pois além de sensibilidade, eles despertam nos seus detentores de posse um amor, muitas vezes desconhecido até conviver com eles!

 

FRASES de grandes mentes que já se preocupavam com isso!

“A proteção dos animais faz parte da moral e da cultura dos povos civilizados”. – Victor Hugo

“A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados.” – Mahatma Gandhi

“Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante.” – Albert Schwweitzer (Nobel da Paz – 1952)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Nenhum comentário



Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Quem Somos

Somos um grupo, preocupados com a disseminação das melhores informações que possam vir a contribuir no seu cotidiano, bem como auxiliar na resolução de dúvidas e ou problemas que possam surgir em assuntos diversos, e ainda suprir a ânsia pelo conhecimento!

Leia Mais