H3N2, o vírus que tem o mais alto índice de óbito das gripes!


Sabendo que o país passa por um momento delicado e de grande interesse político, estamos aqui para prosseguirmos com o nosso objetivo único “INFORMAR“.

Não se deixem enganar, ouçam o áudio e percebam que o Governo e a Organização Mundial de Saúde querem esconder de você!

o assunto é muito sério e precisa ser tratado exatamente com a seriedade exigida.

O tipo do vírus influenza que ocasionou várias mortes nos Estados Unidos já está no BRASIL. Saiba como se proteger – a vacina é fundamental, porém ela pode não inibir a cepa que altera as características do vírus.

Além do tipo H1N1 o mais comum do vírus, também chamado de gripe suína, alguns estados já registraram os primeiros episódios de infecção pelo H3N2, uma versão que, só nos Estados Unidos, infectou mais de 47 mil pessoas no último surto e provocou diversas mortes, principalmente de crianças, idosos e pessoas com baixa imunidade.

Segundo informações, 13 estados brasileiros já registraram um total de 57 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave causado pelo influenza H3N2. Do total, dez pacientes morreram, sendo três em São Paulo, maior estado do país.

Não é um vírus novo em circulação no Brasil, mas se faz necessário relembrar da importância da prevenção e dos cuidados com a higiene individual, pois trata-se de um modo de contágio mais comum e provável no contato pessoal.

Procedimentos de higiene. “Coloque sempre o braço na frente da boca ao tossir, lave as mãos, evite circular em locais fechados com pessoas infectadas e, aos primeiros sinais de sintomas, procure um médico”.

Em razão do clima que começa a esfriar e tornar as possibilidade de resfriados e gripes mais fáceis, os surtos de gripe já são esperados.

Segundo o Ministério da Saúde, o país registrou 228 casos de influenza e 28 óbitos. Do total, 57 casos e 10 óbitos foram por H3N2. Em relação ao vírus H1N1, foram registrados 84 casos e 8 óbitos.

Grupos sociais que receberão a Vacina oferecida pelo Ministério da Saúde:

  • Crianças de 6 meses a 5 anos de idade;
  • Gestantes; puérperas, isto é, mães que deram à luz há menos de 45 dias;
  • Idosos;
  • Profissionais de saúde, professores da rede pública ou privada, portadores de doenças crônicas, povos indígenas e pessoas privadas de liberdade.

    Em 1968 foi feita a primeira identificação do vírus Influenza A (H3N2) – Gripe de Hong-Kong.

A lista com os principais sinais e sintomas da gripe que serão abordados neste artigo é a seguinte:

  • Febre alta, acima de 38ºC.
  • Tosse.
  • Dor de garganta.
  • Coriza e sinusite.
  • Espirros.
  • Dor de cabeça.
  • Dor muscular.
  • Cansaço e fraqueza.
  • Perda do apetite.
  • Vômitos e diarreia (mais comum nos bebês).

SINAIS DE GRAVIDADE DA GRIPE

Os sinais de gravidade da gripe são:

 – Dificuldade respiratória.
– Dor torácica para respirar.
– Pressão baixa.
– Alterações da consciência.
– Desorientação.
– Vômitos persistentes.

COMO DISTINGUIR GRIPE DE RESFRIADO?

A gripe é uma infecção respiratória causada pelos vírus da família Influenza. Exitem vários subtipos de Influenza, capazes de provocar quadros de gripas mais ou menos graves. O resfriado também é uma infecção respiratória viral, mas existem dezenas de vírus diferentes que podem provocar o resfriado, como Rinovírus, Adenovírus, Parainfluenza, etc. Mais à frente vamos falar detalhadamente sobre estes vírus.

Duas das principais diferenças entre a gripe e o resfriado são a febre e o estado geral do paciente. Enquanto o resfriado não costuma provocar febre (exceto em crianças pequenas), na gripe a febre é comum e costuma ser acima de 38ºC, principalmente nas crianças. Na gripe, o paciente apresenta-se mais prostrado, com dor de cabeça e, frequentemente, com dor nos músculos e articulações. No resfriado, o paciente tem coriza, tosse e espirros, mas encontra-se mais ou menos bem disposto, apenas incomodado com estes os sintomas.

Baseado apenas no quadro clínico, conseguimos ter uma ideia de qual vírus estamos lidando. Por exemplo:

  • Rinovírus: é a principal causa dos resfriados comuns. É uma doença branda, que raramente causa febre nos adultos e costuma durar de 5 a 7 dias. Pode causar problemas apenas nos pacientes asmáticos por desencadear exacerbações do quadro. Existem mais de 100 sorotipos diferentes do rinovírus.
  • Coronavírus – Também causa sintomas de resfriado, além de poder causar diarreia em algumas pessoas, principalmente em pacientes imunodeprimidos. A pneumonia asiática, que recebeu bastante atenção da mídia no início da década de 2000, é causada por um sorotipo de coronavírus.
  • Parainfluenza – É causa de traqueobronquite e pneumonia, costuma ser mais grave em crianças pequenas e imunocomprometidos. No adulto causa quadro brando, semelhante a um resfriado.
  • Adenovírus – Costuma causar um quadro um pouco mais rico, com febre, faringite, rouquidão e conjuntivite. Pode ser causa de pneumonia, diarreia e meningite viral. É um vírus que provoca um resfriado um pouco mais forte.
  • Vírus sincicial respiratório – Causa um quadro mais sintomático ainda, com sinusite, otite, conjuntivite, tosse. Em idosos, crianças e imunodeficientes pode causar pneumonia e levar ao óbito. É o tipo de resfriado mais agressivo, mas costuma não causar problemas em adultos ou crianças mais velhas saudáveis.
  • Influenza – É o agente causador da gripe. Provoca uma infecção respiratória alta bastante sintomática. Pode ser causa de pneumonia viral ou facilitar o aparecimento de pneumonia bacteriana. Eventualmente, mutações nos vírus levam a grandes epidemias, como a da gripe espanhola no início do século XX, a gripe aviária e a gripe suína (gripe A do subtipo H1N1). Mesmo assim ,em adultos saudáveis, ela não provoca maiores problemas na maioria dos casos.

O quadro clínico das viroses que acometem o trato respiratório alto, seja gripe ou resfriado, é muito semelhante. Como essas infecções costumam ser autolimitadas e não requerem tratamento específico, na maioria dos casos, não faz sentido realizar exames caros e causar transtornos ao paciente somente para se saber exatamente qual é o vírus responsável. Na maioria das pessoas, a gripe e o resfriado se curam espontaneamente sem causar grandes problemas.

SINTOMAS DO RESFRIADO

O resfriado (chamado de constipação em Portugal) é uma infecção branda das vias aéreas. Como já explicado, pode ser causado por vários tipos de vírus, sendo o Rinovírus o mais comum. É extremamente contagioso e a transmissão é feita através de aerossóis da tosse ou espirro e pelo contato com mãos infectadas.

Os sintomas surgem de 24h a 72h após o transmissão do vírus. Costuma durar de 5 a 7 dias, porém em 25% dos casos, os sintomas persistem por até 2 semanas. A maioria das pessoas apresenta de 3 a 5 quadros de resfriado por ano.

Os sintomas mais comuns são a rinite, tosse e espirros. Pode ocorrer dor de garganta de curta duração nos primeiros dias. A tosse seca pode durar até semanas depois do fim dos sintomas. Em adultos, raramente ocorre febre.

O resfriado é contagioso durante apenas os 3 primeiros dias de sintomas.

 As complicações são raras e incluem exacerbação de asma e presença de infecção bacteriana associada como sinusite.

SINTOMAS DA GRIPE

A gripe é causada pelo vírus Influenza e apresenta um quadro clínico mais rico que o resfriado, com febre alta, dores pelo corpo, dor de cabeça, mal estar, perda do apetite, dor de garganta e tosse. Na gripe, os sintomas costumam aparecer subitamente ao contrário do resfriado, onde eles surgem gradualmente. A tosse e a febre são sintomas precoces.

O modo de transmissão é igual ao do resfriado. O tempo de doença pode ser de até 2 semanas, mas, em geral, dura de 4 a 7 dias. O tempo em que o paciente mantém-se contagioso dura de 1 a 2 dias após a resolução da febre.

A gripe também apresenta uma maior taxa de complicações, como pneumonia pelo próprio Influenza ou por bactérias oportunistas, que se aproveitam do estado debilitado do paciente para atacar seus pulmões.

Tanto a gripe comum, quanto a gripe A (H1N1) apresentam quadro clínico e taxas de complicação semelhantes, sendo impossível a sua distinção sem exames laboratoriais.

Além da vacina contra a gripe, já existem remédios específicos contra o influenza, que quando indicados, devem ser administrados nas primeiras  48 horas doença. O mais conhecido é o Tamiflu®. O tratamento específico é indicado em crianças, idosos e pessoas com comprometimento do sistema imunológico. O Tamiflu® não cura imediatamente a gripe, mas reduz bastante seu tempo de duração e ajuda a prevenir as complicações.

Apesar da imagem de doença branda, a gripe é responsável por milhares de morte todos os anos, em todos os países. As pessoas do grupo de risco descrito acima são as mais propensas a apresentar complicações. Realmente, trata-se de uma doença com uma taxa de mortalidade muito baixa, ao redor de 0,3%, mas por ser altamente contagiosa (infecta mais de 1 bilhão de pessoas a cada ano) acaba causando muitas mortes, mesmo que percentualmente esses números sejam baixos.

É importante lembrar que a imensa maioria das pessoas terão vários episódios de gripe durante a vida sem nunca desenvolver complicações. O tratamento com antivirais só deve ser feito após avaliação médica, pois 99% das gripes não apresentam indicação de serem tratadas com Tamiflu.

PREVENÇÃO DA GRIPE E DO RESFRIADO

A gripe e o resfriado são viroses altamente contagiosas. Quando se mora na mesma casa de alguém infectado, é quase impossível não entrar em contato com o vírus. Algumas dicas de como reduzir o risco de transmissão:

– Evitar contato próximo com pessoas contaminas (pelo menos 2 metros).
– Evitar contato direto das mãos com olhos e boca sem antes as terem lavado.
– Lavar as mãos com água e sabão (ou solução alcoólica apropriada) frequentemente;
– Evitar ficar em ambientes com pouca circulação de ar e com muitas pessoas.
– Idosos devem ser vacinados anualmente.

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE GRIPE E RESFRIADO

  • É verdade que os vírus da gripe estão em constante mutação e por isso não conseguimos criar uma defesa imunológica permanente?

– Sim, inclusive a vacina contra a gripe é alterada frequentemente, levando em contas esses novos vírus mutantes.

  • Posso pegar gripe através da vacinação?

– Não, os vírus usados são mortos e incapazes de causar doença.

  • Algumas pessoas dizem que nunca tiveram gripe e depois da vacinação começaram a tê-la frequentemente, isso é possível?

– Não. Isto não faz o menor sentido. O que acontece é que 10% dos subtipos de Influenza não são cobertos, por isso, alguns pacientes vacinados podem pegar gripe. Muitas pessoas apresentam resfriados e os confundem com gripe.

  • Podemos pegar resfriado ou gripe sendo expostos ao frio?

– Em geral, os meses mais frios são aqueles onde há maior circulação de vírus, e as pessoas ficam mais tempo em contato umas com as outras em locais fechados. Não existe relação direta entre pegar frio e pegar gripe ou resfriado. Ninguém pega gripe porque pegou chuva ou abriu a geladeira com o corpo molhado. Para se pegar a doença é necessário contato com o vírus.

  • Vitamina C previne viroses?

– Não há evidências científicas que comprovem a eficácia da vitamina C na prevenção de viroses.

  • Canja de galinha é bom para curar gripe?

– Não é bom nem é ruim. Como um dos tratamentos é aumentar a ingestão de líquidos, a canja de galinha serve a esse propósito. Alimentos quentes aliviam os sintomas de dor de garganta. Mas a galinha em si, não tem nada com isso.

  • A gripe A (gripe suína) é mais grave que a gripe sazonal?

– Não. As taxas de mortalidade e de complicações são semelhantes.

 

Fontes: www.mdsaude.com


Nenhum comentário



Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Quem Somos

Somos um grupo, preocupados com a disseminação das melhores informações que possam vir a contribuir no seu cotidiano, bem como auxiliar na resolução de dúvidas e ou problemas que possam surgir em assuntos diversos, e ainda suprir a ânsia pelo conhecimento!

Leia Mais